Novo Caminho Santiago – Por Arcos Valdevez

Nós na Quinta Lamosa Ecoturismo, encontra esta noticia publicada por ” Soajo Noticias” que achamos relevante para o concelho de Arcos Valdevez e para o Parque Nacional Peneda-Gerês e quisemos neste nosso pequeno espaço compartilha-la.

“A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez aprovou a sinalética e o trilho do “novo” Caminho de Santiago que vai atravessar boa parte da zona este do concelho arcuense. A iniciativa engloba, por exemplo, a marcação do percurso e a colocação de placas nas duas extremidades do trajeto, uma à entrada do lugar da Prova (Paçô), para dar as boas-vindas aos romeiros, e outra à saída da fronteira entre Soajo e Lindoso, para lhes desejar a continuação de boa jornada mística.

No caso de Arcos de Valdevez, o caminho, com uma extensão de 37,4 quilómetros, terá início no lugar da Prova (Paçô), à saída da velha ponte do concelho vizinho de Ponte da Barca, indo confluir à vila de Arcos de Valdevez (onde a zona histórica, com a sua monumentalidade, já, existente na Idade Média, será um bom motivo de visitação).

Uma vez na sede do concelho arcuense, pela ponte oitocentista de atravessamento do rio Vez (que substituiu em 1880 a de construção medieval), segue-se pela zona de Morilhões, Vale e S. Jorge. Aqui, desce-se pelo caminho que era feito pelos monges em direção à povoação de Ermelo, rumando-se, posteriormente, à idílica vila de Soajo e, daqui, o roteiro passa por Paradela até à barragem de Soajo/Lindoso, onde se toma a fronteira da Madalena, rematando a travessia em Celanova (Ourense).

O trajeto, que não está cartografado, será apetrechado com sinalética universal e padronizada, para além de integrar os principais pontos de interesse ao longo do caminho para que os mesmos sejam visitados, sendo Soajo particularmente rico em elementos turísticos de vincada importância. Ao todo, serão colocadas “144 placas em várias tipologias e com diversos contrastes”, disse Nuno Soares, chefe da Divisão Sociocultural, em recente reunião de Câmara. Mas, tendo em conta a profusão de sinalética, principalmente nos troços que fazem o atravessamento do Caminho de Santiago, da Grande Rota e dos inúmeros percursos de Pequena Rota, é de prever alguma confusão…..”

Podem continuar a ler na nossa fonte Soajo em Noticia.

Share This
%d bloggers like this: